A Graça e o Guru

A Graça e o Guru

  A Graça e o Guru (trechos do livro “Pérolas de Sabedoria” e “Maharshi’s Gospel”)     O Guru não precisa estar sempre em uma forma humana. Primeiramente, a pessoa pensa ser inferior e que existe um Deus superior, onisciente e onipotente, que controla seu próprio destino e o do mundo, e adora-O ou presta-Lhe devoção (bhakti). Quando ela chega a certo estágio e está pronta para a iluminação, o mesmo Deus vem como Guru e a guia daí para frente. Tal Guru vem apenas para lhe dizer que “Aquele Deus está dentro de você. Mergulhe em si e perceba-O”. Deus, o Guru e o Eu Real são a mesma coisa. A Realização resulta mais da graça do Mestre ou Guru do que de ensinamentos, palestras, meditações etc. Essas são apenas ajudas secundárias, enquanto que aquela é a causa primeira e essencial. A graça do Guru está sempre disponível. Você a imagina como algo em algum lugar lá em cima no céu, distante, e que tem que descer. Na verdade, ela já está dentro de você, no seu Coração; e no momento em que você se acalma ou funde a sua mente na Fonte, por qualquer método, a graça surge, jorrando como uma nascente de dentro de você. O contato com os Sábios (Jnanis) é bom. Eles irão trabalhar através do silêncio. Um Guru não é a forma física. Por isso, seu contato permanece mesmo após a forma física do Guru desaparecer. Quando sua devoção a Deus amadurecer, Ele vem na forma de um Guru e de fora empurra sua mente para dentro, enquanto ao mesmo tempo puxa sua mente do lado de dentro, como Eu Real. Em geral, tal Guru é necessário, a não ser no caso de...
Virtual Media Design